Desbravando a telinha: O menino que descobriu o vento

Erik (HASH) Hersman from Orlando [CC BY 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0)]

A ideia central do filme

Pois bem o filme conta a historia real do jovem inventor William Kamkwamba, que criou uma solução para plantar alimentos em meio a seca que a sua vila estava passando em meados da década de 2000. O filme ele foca no entusiamo de um jovem, que tem como paixão estudar e descobrir novas coisas. Além é claro de mostrar a criatividade do jovem e a força de vontade dele em tentar alcançar o seu objetivo, mesmo depois de ser confrontado por familiares e vizinhos.

Muito além do filme

O menino que descobriu o vento, não se trata apenas de um filme que conta a historia de um jovem inventor. É muito mais do que isso, é um filme que retrata uma sociedade que depende da agricultura, que passa por diversos problemas desde os tempos de estiagem, até problemas sociais. E é claro tem outros focos que mostram por exemplo, a relação familiar daquela sociedade.

Os problemas familiares

Um filho que perde o apoio do seu pai

Em certo momento do filme, o jovem William, se vê desamparado pelo seu próprio pai. Quando o mesmo vem sugerir a sua ideia ao seu pai, e pedir sua ajuda. Ao invés de ter uma resposta satisfatória, acaba levando um sermão daqueles. É claro que o pai também com todos os seus problemas para resolver, em relação a seca e outros problemas da sociedade, como por exemplo, o fato do líder de sua comunidade ter ficado doente após sofrer um ataque por parte dos seguranças do presidente do país. Só que ele fica tão nervoso, que além de não apoiar o jovem, o obriga a trabalhar e começa a colocar a auto-estima do jovem bem lá pra baixo, dizendo que ele não devia ter estudado, devia ter sido um agricultor, e aquelas coisas.

Isso é claro que é um ponto dramático do filme, mas ao mesmo tempo expõe a realidade de inúmeros jovens, não só do William, como de todos outros jovens por mundo a fora. Existem vários casos que os pais não apoiam as decisões dos filhos, ao invés disso preferem fazer deles uma imagem sua. O que acaba não só atrapalhando o desenvolvimento do jovem, como também impede que ele tenha um bom futuro. Eu acho que essa parte do filme expõe bem, como os jovens se sentem quando não recebem apoio dos seus pais. E eu não digo que é só por causa da invenção não, a gente pode citar inúmeros outros exemplos, talvez a profissão, o seu gênero, o seu estilo de vida, e coisas do tipo.

Uma irmã que tem problemas com seus pais e decide fugir com um professor

Outro caso interessante é da irmã do William, pois bem desde o começo você percebe como ela tem bastante problemas em relações aos seus pais. Principalmente com sua mãe, cujo qual ela confronta muito durante a trajetória do filme. Uma lição que a gente pode tirar dessa historia, é como desentendimentos familiares e crises podem afetar uma família. Talvez fosse só um desentendimento de adolescente, mas não, conforme a crise vai afetando a sociedade, e pouco a pouco as pessoas começam a emigrar, você começa a ver que a estrutura familiar acaba se abalando de uma forma ou de outra. Até que ela junto com o seu namorado, que por coincidência é professor do William, resolvem fugir para Moçambique, em busca de um futuro melhor.

Analisando a sociedade

Uma outra abordagem que você pode fazer do vídeo é conhecer um pouco melhor a historia do Malaui, um pequeno país que fica situado na África Oriental, e faz divisas com a Tanzânia, Moçambique e Zâmbia. É claro que vale ressaltar também que o filme não passa nessa década, entretanto essas regiões podem ter sofrido grandes mudanças de lá pra cá. Mas como eu disse dá pra você conhecer um pouco melhor da historia da região aonde o jovem William viveu na adolescência.

Uma sociedade que vive(ia) da agricultura

Como eu já disse anteriormente, boa parte da sociedade vive da agricultura, é de lá que eles tiram os alimentos para comer e vender. O problema é que a região sofre muito com a estiagem, fazendo com que em épocas mais secas eles não consigam ter bons resultados. Por conta disso os moradores costumam emigrar em busca de outras regiões, fazendo com que a cidade não tenha muitos habitantes.

A falta de automóveis

Outro fator interessante é que a região não costuma ter muitos automóveis como carros, motos, e coisas do tipo. Ao invés disso a população costuma se locomover com ajudas da bicicleta – cujo qual é ela que acaba no final ajudando os moradores a driblarem as secas -. Os poucos automóveis que você encontra durante o filme são os caminhões que vão levar os alimentos, e também os que levam o presidente e a sua comitiva até a cidade.

A falta de eletricidade

Outro ponto que também vemos durante o filme, é que as residências não tem acesso a eletricidade. Então ao invés de televisões, eles se informam através de rádios movido a pilhas. E para contornar os problemas de iluminação eles usam querosene, tanto em casa quanto nas bicicletas. Apesar de ajudar a iluminar, eles acabam rápido, e isso acaba sendo um empecilho para o jovem William, que não consegue estudar de noite por conta da falta de luz.

A falta de escola pública

Outro fator que me chamou muito atenção, é o fato de não ter escolas públicas naquela região. Pelo menos não no âmbito do ensino médio. E isso é muito ruim, principalmente para os jovens da região que precisam pagar a escola particular caso queiram se formar no ensino médio e tentar uma vaga na faculdade. Isso acaba chamando muito atenção, pois tem muitos jovens que não conseguem pagar pra estudar, como o nosso protagonista William. E a coisa só piora, após parte dos moradores evacuarem da cidade, e da forte estiagem, as escolas não conseguem atender um mínimo de alunos e com isso acabam sendo fechadas, o que acaba sendo ainda mais complicado na vida dos jovens daquela comunidade.

Problemas políticos

Outro fator bastante interessante é os problemas políticos. E isso é visto de várias formas, primeiramente pelo desinteresse do governo na região, ou seja falta de incentivos. Ele até ajuda com alimentação para a população, mas não chega propor soluções para que a população consiga enfrentar a estiagem.  E o outro problema é visto no começo quando o presidente vai pedir fazer um comício lá, [ALERTA DE SPOILER] assim que o presidente chega lá, o líder comunitário começa a exigir do governo soluções para o local, e claro também aproveita para fazer algumas críticas, o que ele não esperava é que os seguranças do presidente, iriam levar ele até um lugar mais afastado, e iriam agredir ele até ele ficar bem debilitado. E essa parte é muito impactante, porque além de você ver um pobre senhor de idade sendo mal-tratado, você ainda vê como um governo é cruel. Isso mostra como a falta de liberdade política e a falta de direitos humanos podem afetar um país, principalmente em regiões mais afastadas aonde os casos quase nem são tão relatados.

A fome e roubos

Outro problema ocasionado por conta da estiagem é a fome, entretanto o problema é muito maior do que muitos imaginam. Por exemplo, quando o governo vai mandar os alimentos, os moradores acabam tumultuando, além de que o estoque de alimentos são muito poucos para alimentar toda a comunidade, o que acaba criando um caos em tudo isso. Além disso você vê uma série de roubos, cujo qual alguns cidadãos vão até a casa de outros moradores roubarem o que resta ali. E isso acaba mostrando o caos que a falta de alimentos pode levar.

O desmatamento

Outro problema também abordado no filme, é o desmatamento, ele começa já nos primeiros minutos do filme, mas depois não é mais comentado. O que acontece é que uma empresa quer pagar aos moradores para que eles possam desmatar e reaproveitar as arvores da região. Mesmo o líder da comunidade e o Trywell (pai do William) discordando, os outros cidadãos acabam se desentendendo e no fim acabam entregando as árvores para os empresários, em troca de dinheiro.

Avaliando o filme

Se eu fosse avaliar o filme numa escala de 0 a 10, 10 seria muito pouco para demonstrar o quanto o filme é bom. Ele é algo sensacional e extraordinário. Pois bem eu resolvi assistir, porque a minha mãe tinha ouvido de uma colega dela que ia assistir e ela ficou com vontade, mas até então eu nem demonstrava muito interesse no filme, e nem era pelo fato de não ter curtido o trailer ou a sinopse, mas sim porque eu não tinha conhecimento do filme. Mas quando comecei a assistir, logo de cara já gostei do filme, e do primeiro até o último minuto não desgrudei os meus olhos da tela. É um filme muito bom, eu não falo só pelo fato de ter gostado, mas porque dá pra você explorar muita coisa nele, não é só um filme que conta a historia da pessoa e ponto. Não, é um filme que conta a historia de um jovem inventor, de uma sociedade que vive da agricultura, dos problemas que as pessoas passam por causa da estiagem e também da fome, além de outros fatores. Isso acaba deixando mais legal, pois deixa o filme mais dinâmico, podendo assim tirar várias lições do filme.

Recomenda o filme?

Pois bem eu sou daqueles que recomenda todos os filmes, sejam eles bons, regulares ou ruins. Porque pra mim cada pessoa tem que assistir, pra tirar suas próprias conclusões. Eu apenas escrevo com a finalidade de demonstrar a minha opinião, mas se for pra recomendar eu recomendo independentemente do que eu achei do filme.

Entretanto se fosse pra selecionar um público, o público-alvo que eu recomendaria, são para pessoas que curtem coisas relacionadas a tecnologia, ciência, química, física e ademais áreas das exatas. Não só pelo fato de contar a historia de um inventor e sua invenção, mas sim porque ele explora bem essas áreas. Sem contar que ao assistir dá mais vontade ainda de estudar. Pelo menos foi o que eu senti após a conclusão do filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *